Menino de Cruz Machado, destaque nos rodeios, se classifica novamente para o paranaense

Neste último final de semana, nos dias 8, 9 e 10 de novembro aconteceu em Cruz Machado o XVIII Rodeio Crioulo Interestadual no Parque de Eventos do CTG Laços do sul. Estiveram presentes inúmeros CTGs visitantes com cerca de 200 laçadores.

O rodeio crioulo é uma atividade desenvolvida pelos Centros de Tradição Gaúchas como uma atividade onde é possível vivenciar diferentes manifestações culturais desta tradição como a dança, a chula, a declamação, a trova (provas artísticas), e também como as competições de laço comprido, gineteadas e rédea ( provas campeiras).

É um evento que movimenta milhares de pessoas, e quem gosta de rodeios, geralmente é assíduo. Assim, fazem um verdadeiro acampamento: com um trailer, caminhão ou barracas organizam o espaço para dormir, levam todos os utensílios, uma boa carne, chimarrão e claro, os cavalos crioulos. O espaço do rodeio torna-se uma cidade crioula: os representantes de cada município formam uma família e a festa é garantida.

Neste ultimo evento o coordenador da 17 RT apresentou em um desfile os seus peões e prendas que representarão a região no encontro Estadual de Seleções em Toledo no mês de Dezembro. Esta seleção é formada pelos laçadores que melhor se destacam nos rodeios no ultimo ano com uma somativa de pontos e então classifica para o paranaense, por constituída de várias idades e várias modalidades (laço piá guri e prenda, laço em equipe, laço geração – avô, pai e neto, laço veterano, entre outros).

Dentre os classificados deste ano em Cruz Machado temos uma história muito especial, que é um menino que se destaca até mesmo entre os adultos, o qual desde os sete anos de idade se classifica todos os anos para o paranaense .

Luís Roberto Engbruch, mais conhecido como Luisinho, vem se destacando cada vez mais nós rodeios afora, onde no mês de dezembro tentara o título paranaense na modalidade do laço Guri, disputada entre meninos de 12 e 15 anos. Ganhador de vários prêmios e troféus, Luisinho neste final de semana conquistou juntamente com sua equipe composta por mais 4 adultos o maior prêmio do rodeio: uma moto.

Luisinho aos cinco anos foi diagnosticado com a síndrome de Guillain Baré, usou este esporte como a fisioterapia superando a doença. É comum o uso da Equoterapia como tratamento. Sempre acompanhado pela família tem na figura do pai uma grande referencia no laço comprido e, portanto sendo impossível não se apaixonar pelo esporte e se dedicar obtendo resultados para a sua saúde conquistando muitos prêmios.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *